BLOG EAD PLUS UNISANTACRUZ
Publicado por
UniSantaCruz
6 de outubro de 2022

8 dicas para montar uma startup de sucesso

Para montar uma startup de sucesso, você precisará de diferentes soft skills. Além disso, deverá passar por várias etapas: maturação da ideia, validação das hipóteses, formar um time, ter um plano para captação de recursos, ter mentores, criar um pitch, seguir seus valores e ser conhecido.

Montar uma startup de sucesso é a vontade de muitos indivíduos que querem empreender. O resultado de empresas como Netflix, Uber, Google, Nubank, Spotify e Tesla é o pontapé deste interesse.

Porém, além de ter uma ideia de negócio que resolverá o problema específico de muitas pessoas, quem busca empreender com uma startup precisa estruturar um plano de negócio para sustentar o desenvolvimento da empresa. Ele também deve conquistar investidores e se inserir no mercado de forma inovadora.

O que é startup?

Startup é um modelo de negócio que trabalha com uma ideia inovadora e é facilmente escalável. Ela pode ser inserida em qualquer área ou mercado e, na maioria das vezes, utiliza da tecnologia para oferecer uma solução fora da curva.

Basicamente, as startups têm três características:

  • inovação;
  • escalabilidade;
  • flexibilidade.

Esses modelos são conhecidos por atuarem em um mercado de alto risco e buscarem continuamente investimentos externos. Dessa forma, as startup conseguem fomentar seu crescimento de forma enérgica e realizar soluções mais rentáveis.

Tipos de startups

As startups são classificadas de acordo com o público-alvo que buscam atingir.

B2B (Business to Business)

B2Bs são startups voltadas para outras empresas. O público dela não é o consumidor final, mas organizações que desenvolvem produtos ou serviços para ele. Como é o caso da Rede, empresa de máquinas de cartão. Ela fornece esse produto para outras instituições corporativas.

B2C (Business to Consumer)

O modelo de startup B2C é voltado para os consumidores finais. São empresas que prestam serviços e oferecem produtos para o público comum. A Netflix é um exemplo, pois disponibiliza serviço de streaming às pessoas físicas.

C2C (Consumer to Consumer)

C2C são startups voltadas aos consumidores que vendem para outros consumidores. O Mercado Livre é um exemplo de C2C, porque é um marketplace para produtos novos e usados. No site, pessoas vendem para outras pessoas.

Modelo de negócios

Os modelos de startups tendem a ser inovadores. Geralmente, eles estão conectados a alguma tecnologia.

Há alguns setores em que as startups estão muito presente, como:

  • Transportech: startups voltadas para o ramo de transporte;
  • Agrotech: empresas inovadoras que trabalham com agricultura, pecuária e similares;
  • Edutech: trazem soluções para a área da educação;
  • Lawtech/Legaltech: instituições empresariais da esfera jurídica;
  • Govtech: startups que geram soluções para o setor público;
  • Healthtech: implementam tecnologias inovadoras na área da saúde;
  • Entre outras.

Como funciona uma empresa startup?

A startup funciona de acordo com três nortes: Inovação, repetível e escalável e flexibilidade. Veja sobre cada um.

Inovação

Inovar significa oferecer produtos, serviços, ou mesmo experiências que vão de encontro com as necessidades do cliente (B2B, B2C, C2C) de maneira criativa. A empresa pode, inclusive, criar novos nichos de mercado por meio de suas atividades.

Vários negócios escolhem a tecnologia como meio para inovar, mas essa não é uma obrigatoriedade. Há startups que não fazem da tecnologia seu meio de inovação, mas outras práticas.

Repetível e escalável

É característica da startup apresentar um modelo de negócio, produto ou serviço que seja repetível e escalável. Em outras palavras, que seja facilmente replicada e em uma escala cada vez maior, pois são elementos que ajudam a estabilizar e crescer o negócio mais rapidamente.

Nesse modelo, o custo com manutenção é baixo e o crescimento da empresa não impacta tanto nas despesas com operação.

Flexibilidade

A flexibilidade aqui é com relação à criatividade. Ela não deve estar apenas na criação da empresa, mas no dia a dia dela, inclusive nos processos e na gestão. 

Logo, a flexibilidade precisa estar nos desafios de marketing, na adaptação do produto ou serviço – para corresponder com as demandas de mercado , na fidelização do consumidor e em outros campos.

8 dicas para montar uma startup de sucesso

Veja, agora, 8 dias que vão te ajudar na criação de uma startup de sucesso.

1. Maturação da ideia

Antes de qualquer coisa, é preciso validar sua ideia. Em outras palavras, descobrir se há pessoas que futuramente vão se interessar pela sua solução. 

Há diferentes maneiras de fazer isso, primeiro é importante pesquisar. Faça uma análise do mercado e veja se existem pessoas falando sobre o problema que pretende solucionar com seu produto ou serviço.

É válido também falar sobre a sua ideia com o máximo de pessoas possível. É comum achar que ao fazer isso, você pode ter sua ideia roubada, e, portanto, se fechar. Mas quanto mais as pessoas souberem, melhor será para maturar a ideia.

Participar de eventos do setor, conversar com pessoas que vivenciam o problema que seu produto ou serviço soluciona, dividir a ideia e possíveis dificuldades com outros empreendedores. Essas são algumas práticas que você pode adotar para começar a montar sua startup de sucesso.

2. Validação das hipóteses

A fase de validação das hipóteses é destinada para reunir todos os materiais já coletados e fazer novas descobertas que ajudem a legitimar seu negócio. Ela também é importante para identificar para qual público seu produto ou serviço é destinado. 

Para isso, faça as seguintes perguntas:

  • Qual problema/dor meu produto ou serviço resolve?
  • Quem é meu público-alvo?
  • Qual a estimativa de tamanho do mercado?
  • As pessoas ou empresas que têm esse problema, têm consciência sobre isso?
  • Já existe uma solução para essa dor?

Para validar possíveis respostas e desenhar seu produto ou serviço, é imprescindível fazer essa investigação inicial. Inclusive, é nesta etapa que a criação de um plano de negócios é necessário.

O plano de negócios é um documento que contempla diversas informações estratégicas da empresa. Nele são descritos as ações dos próximos três ou cinco anos e outros dados relevantes sobre a empresa e seu mercado de atuação.

É um documento que ajuda no desenvolvimento da startup e também a convencer os investidores a disponibilizar recursos.

3. Formação de um time

Várias opiniões enriquecem o produto ou serviço, e o torna mais interessante para os consumidores e para o próprio mercado. Por isso, pense estrategicamente na criação do seu time.  

Neste começo, a ideia não é criar um time completo, mas identificar duas ou três pessoas que possuam as competências e habilidades necessárias para o desenvolvimento do negócio, profissionais com soft e hard skills que você não tem ou não domina.

Imagine que sua ideia é criar um software de educação, a equipe ideal deve, no mínimo, ter alguém da área de tecnologia e outra de educação.

4. Tenha um plano para captação de recursos

Saiba como vai arrecadar os fundos necessários para colocar em prática o plano estratégico da sua startup. É importante criar um plano de captação de recursos.

Você deve analisar público, possível receita futura da empresa, valor do investimento necessário e quanto está disposto a oferecer da organização para o investidor.

Esses dados são determinantes para apresentar a ideia para investidores e mostrar a potência que seu negócio possui.

5. Tenha mentores

Aporte financeiro é fundamental para o sucesso de qualquer negócio, inclusive no caso da startup. Mas além de suporte financeiro, contar com mentores experientes é ainda mais essencial para evitar erros e encurtar a jornada.

6. Crie um pitch de tirar o fôlego

O objetivo central do pitch é criar um texto de apresentação com as principais informações sobre sua startup de forma a deixar o público, no caso os investidores, interessados em saber mais.

O termo pitch de elevador, comumente utilizado no meio corporativo, resume bem a proposta. A mensagem precisa ser clara e inspiradora, conter dados de mercado, custos da empresa, público-alvo e quais dores solucionam. 

Também precisa contemplar informações sobre o retorno financeiro real e esperado, tudo de forma breve, como se estivesse em um elevador e precisasse falar tudo antes de a porta abrir.

7. Seus valores em primeiro lugar

Toda empresa precisa ter valores e propósitos, e eles não servem apenas para deixar expostos na página institucional da empresa. 

Pelo contrário, os valores do negócio devem ser levados em consideração em todas as decisões tomadas, sejam elas pequenas ou grandes.

8. Seja conhecido

Invista em marketing. Não adianta criar um produto ou serviço incrível e as pessoas não conhecerem sobre ele. Hoje, há múltiplas maneiras de se fazer isso. As redes sociais são ótimos meios para qualquer estratégia de marketing:

  • promover a marca;
  • converter lead;
  • fidelizar clientes;
  • se posicionar no mercado;
  • e mais.

Como se preparar para empreender?

Empreender requer diferentes soft skills. Além de uma mentalidade capaz de transformar os desafios em oportunidades. Para isso, é essencial estar em um ambiente inovador, ter contato com pessoas com visão parecida e que instiguem o aprendizado contínuo.

A UniSanta Cruz sabe disso, e cria espaço para que nossos discentes sejam preparados para essa possibilidade já na sua formação acadêmica.  Nossos alunos têm aulas sobre e recebem o certificado de qualificação profissional em empreendedorismo digital.

Vários cursos de TI oferecem a disciplina “Desenvolvimento de Startup” para os estudantes interessados em iniciar um negócio no modelo de startup. Assim, ele já sai dominando os soft skills essenciais para essa jornada.

Então se você quer uma preparação focada na tendência do futuro, conheça nossos cursos de TI.

Deixe seu Comentário
Deixe seu Comentário

Receba em primeira mão novidades sobre cursos, descontos, oportunidades e muito mais!








    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.